Compartilhar
Informação da revista
Vol. 37. Núm. 3.Março 2018
Páginas 213-278
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Visitas
528
Vol. 37. Núm. 3.Março 2018
Páginas 213-278
Imagem em Cardiologia
DOI: 10.1016/j.repc.2017.06.011
Open Access
Ablação de taquicardia auricular em cardiopatia congénita operada
Atrial tachycardia ablation in surgically treated congenital heart disease
Visitas
528
Maria Emanuel Amarala,
Autor para correspondência
mariamanuelaamaral@gmail.com

Autor para correspondência.
, Pedro A. Sousab, Natália Antóniob,c, Miguel Venturab, João Cristóvãob, Luís Elvasb
a Serviço de Cardiologia Pediátrica, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
b Departamento de Pacing e Eletrofisiologia, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
c Instituto de Farmacologia e Terapêutica Experimental, Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
Este item recebeu
528
Visitas

Under a Creative Commons license
Informação do artigo
Texto Completo
Baixar PDF
Estatísticas
Figuras (4)
Mostrar maisMostrar menos
Texto Completo

Os autores descrevem o caso de uma doente de 57 anos, com comunicação interauricular sinus venosus do tipo veia cava superior operada, submetida a estudo eletrofisiológico com o sistema de mapeamento CARTO® 3 (Biosense Webster, J&J) por episódios de taquicardia recorrentes. A doente encontrava‐se em taquicardia de QRS estreitos, com ciclo de 310ms e sequência de ativação concêntrica no seio coronário (figura 1A e 1B), sugerindo taquicardia auricular (TA) com origem na aurícula direita (AD). Procedeu‐se ao mapeamento eletroanatómico de alta densidade da AD com cateter PentaRay (figura 2C).

Figura 1.
(0,93MB).

Eletrocardiograma de 12 derivações (A) e eletrograma endocavitário (B) da taquicardia clínica. O ciclo da taquicardia é de 310 mseg, com ativação concêntrica no seio coronário (CS 3,4 → CS 1,2). Eletrocardiograma de 12 derivações (C) e eletrograma endocavitário (D) em flutter auricular anti‐horário. O ciclo básico da taquicardia é de 380 mseg. CS, cateter quadripolar no seio coronário, ABL, cateter de ablação.

Figura 2.
(0,75MB).

Eletrogramas endocavitários nos cateteres do seio coronário (CS 1‐2 e CS 3‐4), de mapeamento (P 1‐2 a P 19‐20) e de ablação (MAP 1‐2 e MAP 3‐4) Smartouch (A). Visualização no cateter de mapeamento PentaRay ≥ 75% do ciclo da taquicardia (desde o bipolo P 1‐2 até ao bipolo P 11‐12) compatível com circuito de microrreentrada. Procedeu‐se a colheita da anatomia da AD com o cateter pentapolar PentaRay (Biosense Webster, J&J), que através dos seus 20 elétrodos permite uma aquisição mais rápida da anatomia. Optou‐se por um cateter de ablação Smartouch (Biosense Webster, J&J) com sensor de contato de forma a garantir um bom contacto com a aurícula direita dilatada. Ambos os mapas, de ativação (B) e de voltagem (C) da taquicardia auricular clínica, foram adquiridos através do software Confidence, que permite uma anotação automática dos pontos. No mapa de voltagem (C) os locais com voltagem ≤ 0,1mV foram definidos como cicatriz (cor vermelha).

O mapa de ativação (figura 2B) da TA sugere um mecanismo de microrreentrada – ativação centrífuga com foco na parede lateral da AD (figura 2B), coincidente com a border zone da cicatriz, (figura 2C) e visualização de ≥ 75% do ciclo da taquicardia no cateter PentaRay (figura 2A). Aplicação de radiofrequência com cateter de ablação Smartouch na região de ativação mais precoce com conversão a ritmo sinusal (RS).

Sob pacing auricular rápido, indução de nova taquicardia, com eletrocardiograma de superfície sugestivo de flutter auricular anti‐horário, com ciclo de 380ms (figura 1C e 1D), confirmado por novo mapa de ativação e de voltagem (figura 3A e 3B).

Figura 3.
(0,6MB).

Mapa de ativação (A) e de voltagem (B) da segunda taquicardia. Presença de todo o ciclo de taquicardia à volta do anel da válvula tricúspide. Pontos vermelhos correspondem à linha istmo cavotricúspide efetuada por RF.

Efetuada linha de ablação do istmo cavotricúspide (ICT) com conversão a RS. Confirmação de bloqueio bidireccional e presença de duplo potencial ao longo da linha ICT (figura 4).

Figura 4.
(0,39MB).

Pacing auricular no seio coronário com sinal de duplo potencial ≥ 100 mseg. A confirmação de duplo potencial foi feita ao longo de todo o istmo cavotricúspide. CS, cateter quadripolar localizado no seio coronário, ABL, cateter de ablação.

Este caso ilustra o benefício do uso de sistemas de mapeamento em doentes com cardiopatias congénitas, dado que a presença de fibrose nesse contexto possibilita vários circuitos de taquicardia.

Conflitos de interesse

Os autores declaram não haver conflitos de interesse.

Copyright © 2017. Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Idiomas
Revista Portuguesa de Cardiologia

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.
en pt

Are you a health professional able to prescribe or dispense drugs?

Você é um profissional de saúde habilitado a prescrever ou dispensar medicamentos